Quem são os ‘Wolverine Watchers’, milícia que planejou sequestrar governadora nos EUA

Governadora do Michigan, Gretchen Whitmer, era alvo de plano para sequestrá-la

BBC – 09/10/2020

A Governadora de Micchigan, Gretchen Whitmer / AP/ picture alliance

De acordo com o FBI, a milícia queria reunir “200 homens” para invadir o prédio do Capitólio local e fazer reféns, incluindo a governadora. Eles esperavam colocar o plano em ação antes da eleição presidencial, em novembro. Se isso falhasse, eles planejavam atacar a governadora na casa dela, de acordo com as autoridades.

 

 

Um grupo de homens armados cria uma milícia, se reúne em segredo e planeja sequestrar uma governadora e iniciar uma guerra civil.

Parece o enredo de um filme de ação de terceira categoria, mas simplesmente acaba de acontecer nos Estados Unidos.

  • O FBI (polícia federal americana) anunciou na quinta-feira (8/10) que frustrou uma conspiração
  • para sequestrar e derrubar a governadora democrata do Estado de Michigan, Gretchen Whitmer,
  • que era vista pelos organizadores como o início de um “movimento civil maior”.

Segundo o FBI, seis homens dos 13 detidos planejavam realizar um “julgamento por traição” contra Whitmer,

  • que se tornou alvo dos céticos do coronavírus
  • depois de estabelecer rigorosas medidas de mitigação da pandemia,
  • que foram derrubadas por um juiz na semana passada.

A governadora relacionou o complô contra ela à retórica do presidente Donald Trump, que, segundo ela, passou os últimos meses “alimentando desconfiança, fomentando a raiva e dando conforto aos que espalham medo, ódio e divisão”.

Whitmer lembrou que Trump

  • não condenou explicitamente os supremacistas brancos no primeiro debate presidencial na semana passada
  • e incentivou os comentários que se tornaram desde então (ele pediu para uma milícia se “preparar”)
  • um “grito de guerra” para grupos de ódio.

O que se sabe sobre o plano frustrado?

O FBI explicou que tomou conhecimento dos planos depois que uma fonte disfarçada foi a uma reunião em junho em Dublin, Ohio,

  • onde uma milícia de Michigan chamada de “Wolverine Watchers”
  • discutiu a derrubada de governos estaduais
  • “que acreditavam estar violando a Constituição dos Estados Unidos. “

“Vários membros falaram sobre assassinar ‘tiranos’ ou ‘tomar’ um governador”, diz o documento de acusação.

Em um vídeo gravado durante o encontro,

  • um dos suspeitos questionou o papel do Estado
  • na decisão de quando reabrir as academias durante a pandemia do coronavírus.
Céticos do Coronavírus comparam Whitmer a Hitler

De acordo com o FBI,

  • a milícia queria reunir “200 homens”
  • para invadir o prédio do Capitólio local e fazer reféns, incluindo a governadora.
  • Eles esperavam colocar o plano em ação antes da eleição presidencial, em novembro.
  • Se isso falhasse, eles planejavam atacar a governadora na casa dela, de acordo com as autoridades.

Os suspeitos “coordenaram a vigilância da residência de férias dos governadores”, disse o procurador-geral do Distrito Oeste de Michigan, Andrew B. Birge.

Ele acrescentou que também

  • planejaram ataques com coquetéis molotov contra policiais,
  • compraram uma arma de choque
  • e levantaram fundos para comprar explosivos e equipamento tático.

 

Quem são os acusados?

De acordo com o FBI, os principais suspeitos são seis homens, cinco de Michigan e um de Delaware, que serão acusados ​​em tribunal federal por planejar o sequestro.

Os detidos foram nomeados como Adam Fox, Barry Croft, Kaleb Franks, Daniel Harris, Brandon Casert e Ty Garbin, cuja casa foi invadida pelas autoridades na quarta-feira (7/10).

Os outros sete enfrentam acusações de terrorismo e crimes relacionados a gangues em um tribunal estadual, em conexão com o plano de sequestro.

Acima, a oartir da esquerda: Adam Fox, Brandon Caserta, Daniel Harris e Kaleb Franks. Parte inferior, a partir da esquerda: Ty Garbin, Eric Molitor, Michael Null e William Null
  • Whitmer foi amplamente criticada depois de impor medidas locais para controlar o coronavírus.
  • Isso gerou manifestações e levou homens armados que se opunham ao bloqueio a invadir a capital do Estado.

Na época, Trump insinuou seu apoio aos manifestantes, tuitando “LIBERTEM MICHIGAN”.

Na sexta-feira passada, a Suprema Corte estadual decidiu que

  • Whitmer não tinha autoridade legal para emitir ordens executivas de emergência
  • e que essa responsabilidade cabia à legislatura estadual.

Após a decisão, o advogado que defendeu o caso no tribunal recomendou que os cidadãos “queimem suas máscaras”, uma das medidas de proteção que as autoridades de saúde dizem ser necessárias para evitar a disseminação da covid-19.

 

O que se sabe do grupo?

Os acusados realizaram treinamento com armas em vários Estados e, algumas vezes, tentaram criar bombas, afirma o FBI.

A procuradora-geral de Michigan, Dana Nessel, disse que,

  • além das acusações de sequestro,
  • o Estado acusará sete membros dos “Wolverine Watchers” de afiliação a gangues e de apoio material a terroristas.

Segundo Nessel, os membros da milícia “esperavam iniciar uma guerra civil”.

“Os policiais de Michigan estão unidos em nosso compromisso de erradicar o terrorismo em qualquer forma e tomaremos medidas rápidas contra qualquer pessoa que pretenda causar violência ou dano em nosso Estado”,

disse o coronel Joe Gasper, diretor da Polícia do Estado de Michigan.

 

Casa de Garbin foi invadida pela polícia na quarta-feira
  • Nos últimos anos, vários incidentes violentos foram associados a milícias de civis nos Estados Unidos.
  • Os adeptos, que geralmente são homens brancos, às vezes carregam armas durante os protestos.

O Departamento de Segurança Nacional alertou esta semana em um relatório anual que

  • a violenta supremacia branca
  • era a “ameaça mais persistente e mortal” para os Estados Unidos.

Joe Biden, que está concorrendo à Presidência contra Trump,

  • condenou as milícias como “uma ameaça genuína”
  • e criticou seu oponente por encorajá-las.

“As palavras de um presidente são importantes”, disse ele.”Por que o presidente não pode simplesmente dizer para eles pararem”?

 

BBC

Fonte: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-54485956

 

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>