Uma fé à escolha

Imagem

Card. Gianfranco Ravasi – 11/11/2016

«Um novo adversário do cristianismo cresceu nas últimas décadas: a forma de religião própria da sociedade opulenta e de consumo.

É um adversário mais poderoso e perigoso do que o comunismo.»

 

Quantas páginas de revista, de ensaios e de jornais foram dedicadas ao fenómeno do consumismo, e quantas vezes determinadas políticas fazem de tudo para «incentivar os consumos», na convicção que seja uma panaceia para a economia nacional.

Um filósofo original como o italiano Augusto del Noce (1910-1989), naquele passo acima citado de uma intervenção no Meeting de Rimini, colhia um aspeto particular, ousarei dizer “sacral”, do frenesi consumista: ele inquina também o campo religioso e gera uma espécie de fé acomodatícia, podemos dizer “à la carte”.

Como acontece quando no restaurante nos é trazido a carta do menu e nós escolhemos o que nos agrada, assim se combina uma fé que seleciona tudo aquilo que é menos ofensivo, menos específico e empenhativo.

Nasce, deste modo, «a religião própria da sociedade opulenta e consumista», como diz Del Noce. Exemplar neste sentido é a “New Age” e movimentos afins, que mistura

  • mensagem e massagem,
  • ioga e iogurte,
  • a sua eucaristia é a dieta,
  • a confissão é a cadeira do psicanalista,
  • o seu templo um santuário do “fitness”.

O filósofo tem razão ao dizer que esta atitude é mais perigosa do que o ateísmo rigoroso, porque

  • este obriga-te a encontrar as razões autênticas da tua fé e a confrontá-las,
  • enquanto a espiritualidade vaga e incolor do bem-estar dissolve o crer numa poeira dourada que ignora a firmeza da fé e a força do viver moral.

 

Card. Gianfranco Ravasi
Presidente do Conselho Pontifício da Cultura
In “Avvenire” – Publicado em 11.11.2016

Fonte: http://www.snpcultura.org/uma_fe_a_escolha.html

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>