A China diante das tempestades geopolíticas

OUTRASPALAVRAS – GEOPOLÍTICA & GUERRA

Por Publicado 11/11/2022 | Imagem: Hanna Barczyk

Relato de um jornalista chinês sobre os rumos do gigante asiático após o 20º Congresso do PCCh. Após erradicar a pobreza extrema, país persegue a modernização socialista e busca nova diplomacia, baseada em cooperação e governança global

O 20º Congresso Nacional do Partido Comunista da China teve lugar em Pequim, entre os dias de 16 e 22 de outubro.

O secretário-geral Xi Jinping apresentou, em nome do 19º Comitê Central do PCCh, o relatório ao Congresso.

O relatório consistiu em

  • um balanço integral dos trabalhos dos últimos cinco anos e das grandes transformações ocorridas na China durante a última década da nova era,
  • bem como em um planejamento abrangente do futuro do país,
  • retratando as perspectivas promissoras da grande revitalização da nação chinesa.

Nos últimos dias, o 20º Congresso Nacional do PCCh tem atraído a atenção da comunidade internacional.

  • Dirigentes de vários países e responsáveis de várias organizações internacionais endereçaram mensagens e cartas de felicitações pela realização bem-sucedida do Congresso,
  • nas quais foram avaliados como positivos os êxitos da China na última década e foi atestada a importância dos resultados do 20º Congresso Nacional do PCCh para o mundo.
  • A imprensa acompanhou as reportagens do evento, visando descodificar o sucesso da China.

As grandes transformações demonstram a posição do povo

A palavra “povo”apareceu por 105 vezes no relatório.

  • Seja o aumento do PIB de 54 trilhões para 114 trilhões de yuans,
  • o aumento do PIB per capita de 39.800 para 81.000 de yuans,
  • ou a vitória da maior batalha da história humana contra a pobreza e consequente triunfo contra a pobreza absoluta,
  • ou a consolidação do maior sistema de Educação, Segurança Social e Saúde do mundo,

o PCCh

  • sempre aderiu à ideia do desenvolvimento centrado no povo,
  • cumprindo consistentemente seu compromisso solene de “fazer com que as pessoas vivam com conforto”.

 

Nico Hansen, “assessor estrangeiro” da aldeia Zhadong, distrito Yizhou, cidade de Hechi, local conhecido como “terra natal de Sanjie (famosa cantora de folclore)”, compreende profundamente este fenômeno.

  • A aldeia foi registrada como carenciada, com uma incidência de pobreza de 48,8% em 2016. Em 2018, Nico Hansen ali trabalhou como voluntário.
  • Nestes cinco anos, colaborou com os moradores para encontrar uma forma de acabar com a pobreza e garantir uma vida moderadamente próspera na aldeia.

Graças aos esforços de todos os envolvidos, a aldeia de Zhadong erradicou a pobreza em 2020.

  • A população pobre de 314 pessoas, dispersa por 101 domicílios, atingiu o padrão das “duas promessas e três garantias”.
  • A aldeia está agora totalmente mudada.
  • Ao longo dos anos, Nico Hansen passou a compreender profundamente o significado de “servir o povo”,

afirmando que os almejos da população local, em breve, se tornarão responsabilidades que os quadros do partido sempre terão em mente.

Uma nova escolha para a modernização

Olhando para o passado, após a fundação da República Popular da China, o PCCh liderou o povo na soma de esforços e trabalho coletivos rumo à meta da modernização.

  • A China completou em décadas o processo de industrialização que os países desenvolvidos buscaram por centenas de anos,
  • criando dois milagres de desenvolvimento econômico rápido e estabilidade social a longo prazo.

Após a construção de uma sociedade moderadamente próspera em todos os aspectos, o processo de modernização da China está avançando em direção ao objetivo de concluir a construção integral de um grande país socialista moderno.

 

A prática bem-sucedida da modernização ao estilo chinês revela

  • que a modernização não é uma patente reservada ao Ocidente,
  • e que se pode alcançar um desenvolvimento acelerado se for adotado um caminho de modernização correspondente às realidades domésticas.

Ao mesmo tempo, a prática e a experiência da modernização ao estilo chinês contribuíram, também, para a modernização humana, constituindo uma nova alternativa.

Evandro Carvalho, especialista da Fundação Getúlio Vargas no Brasil, disse

  • que a China inaugurou com sucesso um caminho de modernização ao estilo chinês,
  • diferente do curso do desenvolvimento aplicado pelos países ocidentais ao longo da história.

 

No futuro, enquanto grande país socialista moderno, a China permitirá à humanidade alcançar uma nova etapa na história.

 

Encarando o futuro, o relatório

  • propôs uma visão macro sobre o planejamento estratégico de duas etapas rumo à conclusão da construção integral de um país socialista moderno,
  • fez uma disposição importante das tarefas estratégicas e grandes iniciativas para os próximos cinco anos
  • e deixou claros os importantes princípios que deverão ser firmemente seguidos no caminho adiante.

A modernização ao estilo chinês

  • é uma modernização socialista liderada pelo PCCh,
  • dotada não apenas de atributos comuns da modernização de outros países,
  • mas também de características chinesas, baseadas na realidade doméstica.

Com base no próprio desenvolvimento, esta certamente servirá de referência útil e constituirá num horizonte mais amplo de desenvolvimento comum a todos os países.

Construir de mãos dadas a comunidade com futuro compartilhado para a humanidade

Aquele que tem o mundo em mente, em todo o mundo encontrará amigos.

Nos últimos anos, a força construtiva que a China desempenha tem ganhado amplo reconhecimento da comunidade internacional.

Desde o 18º Congresso Nacional do PCCh, a China tem promovido ativamente inovações ao nível

  • da teoria e da prática diplomática;
  • da defesa do conceito de governança global – caracterizada pela consulta extensiva, construção conjunta e benefícios para todos e à adesão à visão de segurança comum, abrangente, cooperativa e sustentável;
  • da participação construtiva na resolução política de questões internacionais e regionais candentes
  • à apresentação da Iniciativa para o Desenvolvimento Global e a Iniciativa para a Segurança Global,

a China sempre agiu como

  • edificadora da paz mundial,
  • contribuinte para o desenvolvimento global,
  • defensora da ordem internacional
  • e provedora de bens públicos,

contribuindo com sua sabedoria e abordagens para a resolução das grandes questões globais e promoção do avanço do desenvolvimento da humanidade.

 

Tal como afirmou a presidente do Partido Comunista do Brasil, Luciana Santos, o 20º Congresso Nacional do PCCh é um evento importante e a China criará novas oportunidades de desenvolvimento para outros países.

Neste novo ponto de partida histórico, a China, enquanto prossegue com seu próprio desenvolvimento,

  • continuará a trabalhar com outros países para fomentar os valores comuns da humanidade
  • como a paz, desenvolvimento, equidade, justiça, democracia e liberdade,
  • construir a comunidade com futuro compartilhado para a humanidade
  • e criar, de mãos dadas, um mundo melhor.

O 20º Congresso Nacional do PCCh

  • apontou a direção do desenvolvimento da China
  • e injetou um forte vigor na amizade e cooperação entre a China e os outros países.

O PCCh criou com grande dedicação uma grande causa centenária, e criará, com redobrados esforços, uma nova grande causa. 

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>