Papa Francisco ordena visita apostólica à Congregação do Vaticano que supervisiona 410 mil padres ao redor do mundo

Gerard O’Connell – 09 Junho 2021

A bênção do Papa Francisco durante a audiência geral no Pátio de São Dâmaso do Palácio Apostólico, no Vaticano, em  2/6/2021/;  CNS photo/Paul Haring

 Papa Francisco pediu a um bispo italiano, Egidio Miragoli, 65 anos, de se encarregar de uma visita à Congregação do Vaticano para o Clero, a qual supervisiona mais de 410 mil padres católicos ao redor do mundo.

A reportagem é de Gerard O’Connell, publicada por America, 07-06-2021. A tradução é de Wagner Fernandes de Azevedo.

 

Dom Miragoli noticiou a novidade hoje, 07 de junho, em uma carta aos padres da Diocese de Mondovi, na região piemontesa da Itália, onde ele é pastor. Em uma carta, obtida por America, ele revelou que

  • ao fim da atual assembleia plenária da Conferência dos Bispos da Itália,
  • Papa Francisco lhe pediu “um favor” e pediu ao bispo
  • para se encarregar de uma visita à Congregação para o Clero “em seu nome”.

Ele revelou que em 03 de junho, Francisco explicou em detalhes o que esperava que ele fizesse quando se encontraram em uma audiência privada na Santa Marta, a casa onde o Papa mora no Vaticano.

  • O bispo não apresentou os detalhes da reunião,
  • e o Vaticano não comentou sobre o encontro ou a visita à congregação.

 

S.E.R. Mons. Egidio Miragoli - Annuario dei vescovi - Chiesacattolica.it

Dom Egídio Miragoli, Visitador Apostólico / CEI

O bispo do norte da Itália, que tem doutorado em direito canônico pela Pontifícia Universidade Gregoriana, e o Papa Francisco quando o nomeou para a Diocese de Mondovi em setembro de 2017, disse a seus padres que o pedido do Papa “me pegou de surpresa”.

Ele não revelou por que o papa o escolheu para fazer essa obra.

O bispo Miragoli disse a seus padres que

  • terá que se encontrar com cada uma das pessoas que trabalham na congregação
  • e iniciará esses encontros cara-a-cara na quarta-feira, 9 de junho.

Ele presume que esse trabalho vai durar “pelo menos até o mês de junho”, dados seus outros compromissos pastorais neste mês, incluindo confirmações. Ele pediu a seus sacerdotes compreensão e paciência durante este período.

A notícia chega às vésperas da renúncia do atual prefeito da congregação, o cardeal italiano Beniamino Stella, que fará 80 anos no dia 18 de agosto. O Papa Francisco nomeou o cardeal Stella, ex-diplomata da Santa Sé, prefeito da congregação em 21 de setembro de 2013 e deu a ele o chapéu vermelho em 22 de fevereiro de 2014.

Esperava-se que Francisco anunciasse o nome do sucessor do cardeal-prefeito por agora,

Naquela ocasião, no entanto, o arcebispo Roche, então secretário, teve que assumir o cargo até que a escolha do novo prefeito pelo papa fosse anunciada, porque o papa já havia aceitado a renúncia do cardeal Robert Sarah. Até o momento desta matéria, no entanto, o Vaticano ainda não anunciou que o papa aceitou a renúncia do cardeal Stella.

Congregação para o Clero tem uma equipe de 27 clérigos (incluindo o prefeito) e dois leigos.

  • Suas origens foram em 1564, quando uma congregação foi constituída para garantir a correta interpretação e implementação dos decretos do Concílio de Trento.
  • Era então conhecida como Congregação do Concílio, título que manteve até 31 de dezembro de 1967, quando o Papa Paulo VI mudou seu nome para Congregação para o Clero com a constituição apostólica “Regimini Ecclesiae Universae”, em sua reforma do Cúria Romana.
  • Suas tarefas foram posteriormente consolidadas pelo Papa João Paulo II em 1988 com a constituição apostólica “Pastor Bonus”.

De acordo com esta última constituição, a Congregação para o Clero

“ocupa-se daquelas matérias que se referem aos presbíteros e aos diáconos do clero secular, em ordem

  • quer às suas pessoas, quer ao seu ministério pastoral,
  • quer àquilo que lhes é necessário para o exercício de tal ministério,
  • e em todas estas questões oferece aos Bispos a ajuda oportuna” (n. 93).

A congregação

  • é “competente para tudo o que se refere à vida, à disciplina, aos direitos e às obrigações dos clérigos”;
  • “provê a uma distribuição mais adequada dos presbíteros”;
  • e “promove a formação permanente dos clérigos, especialmente no que diz respeito à sua santificação e ao exercício frutuoso do seu ministério pastoral,
  • de modo especial acerca da decorosa pregação da Palavra de Deus” (n. 95).

Pouco antes de anunciar sua renúncia, o Papa Bento XVI emitiu um Motu Proprio em 16 de janeiro de 2013,

  • que colocou todos os seminários sob a competência da congregação,
  • exceto aqueles que respondem à Congregação para as Igrejas Orientais
  • e aqueles que se enquadram na Congregação para a Evangelização dos Povos.

Como resultado dessas reformas, o Anuário do Vaticano para 2021 afirma que a Congregação para o Clero hoje tem quatro escritórios principais:

  • o escritório do clero,
  • o escritório dos seminários,
  • o escritório administrativo
  • e o escritório para dispensas.

Resta ver que outras mudanças podem ser feitas quando o Papa Francisco aprovar sua constituição apostólica para a reforma da Cúria Romana, que deve ser publicada no final do verão, embora nenhuma data tenha sido dada para isso.

 

.

Gerard O’Connell

 

Fonte: http://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/609972-papa-francisco-ordena-avaliar-congregacao-do-vaticano-que-supervisiona-410-mil-padres-ao-redor-do-mundo

 

 

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>