Trump teria tentado recrutar cientistas da Alemanha para ter uma vacina exclusiva

O coronavírus visto sob um microscópio eletrônico.

Thomas Colson e Andrew Dunn – 18/03/20 – Foto: O coronavírus visto sob um microscópio eletrônico. AFP

O presidente Donald Trump parece ter tentado atrair cientistas alemães que trabalham na cura do coronavírus para garantir direitos exclusivos de uma potencial vacina apenas para os EUA.

A reportagem é de Thomas Colson e Andrew Dunn, publicada por Business Insider, 17-03-2020. A tradução é de Luisa Rabolini.

 

O jornal WELT am Sonntag informou que o governo Trump ofereceu grandes somas de dinheiro à empresa biofarmacêutica alemã CureVac para garantir os direitos da vacina, “mas apenas para os EUA“.

O governo alemão reagiu oferecendo incentivos financeiros para a empresa permanecer na Alemanha.

Karl Lauterbach, importante político alemão e professor de epidemiologia, reagiu à notícia dizendo: “A venda exclusiva de uma possível vacina aos EUA deve ser evitada por qualquer meio. O capitalismo tem limites”.

A CureVac disse ter mantido contatos com muitas organizações e autoridades mundiais, mas em uma declaração divulgada no domingo ao Business Insider, negou “os rumores de aquisição”.

O presidente Trump teia tentado recrutar cientistas alemães que trabalham na cura do coronavírus, oferecendo grandes somas de dinheiro para garantir direitos exclusivos de seu trabalho para os EUA; é isso que afirma uma notícia que foi confirmada pelo governo alemão.

Employee Philipp Hoffmann, of German biopharmaceutical company CureVac, demonstrates research workflow on a vaccine for the coronavirus (COVID-19) disease at a laboratory in Tuebingen, Germany, March 12, 2020. Picture taken on March 12, 2020. REUTERS/Andreas Gebert

Um funcionário da empresa biofarmacêutica alemã CureVac  demonstrando o fluxo do trabalho de pesquisa sobre a vacina contra o COVID-19, no laboratório em Tuebingen, Alemanha, nesta terça feira / REUTERS/Andreas Gebert

 

O respeitado jornal alemão WELT am Sonntag informou que

  • Trump ofereceu grandes somas de dinheiro
  • para atrair a empresa alemã CureVac para os Estados Unidos
  • e garantir direitos exclusivos por uma vacina.

A empresa trabalha com o Paul-Ehrlich-Institut, uma empresa estatal de vacinas e biomedicinas, na cura do coronavírus.

A CureVac negou “rumores de uma aquisição”em um comunicado de 15 de março. A empresa de biotecnologia disse ter tido contatos com muitas organizações e autoridades globais, mas

“se abstém de comentar especulações e rejeita as acusações sobre as ofertas de aquisição da empresa ou de sua tecnologia”.

Uma fonte do governo alemão disse que

  • Trump estava tentando de toda maneira encontrar uma vacina contra o coronavírus para os Estados Unidos,
  • “mas apenas para os Estados Unidos”.

 

Donald Trump (links) como demissionário diretor geral  da CureVac  Daniel Menichella, convidado à Casa Branca para discutir estratégias e oportunidades sobre a produção de uma vacina exclusiva contra o coronavírus  /  Quelle: AP

 

Segundo o jornal, o governo alemão reagiu oferecendo incentivos financeiros à empresa para que permanecesse na Alemanha.

Um porta-voz do ministro da saúde alemão disse ao WELT am Sonntag que

  • o governo estava envolvido em “intensas” discussões com a CureVac
  • para manter a sede da empresa na Alemanha”.

O jornal citou uma autoridade do Ministério da Saúde segundo o qual

“o governo alemão é muito firme em garantir que as vacinas e as substâncias ativas contra o novo coronavírus sejam desenvolvidas também na Alemanha e na Europa”.

“Nesse sentido, o governo está em estreito contato com a empresa CureVac”.

Em comunicado separado, o Ministério da Saúde disse à Reuters que

  • as notícias do WELT am Sonntag estavam corretas:
  • “Confirmamos as notícias do WELT am Sonntag”disse um porta-voz.

Na semana passada, Florian von der Muelbe, Diretor de Produção e co-fundador da CureVac, disse que

  • a empresa esperava obter uma vacina experimental para junho ou julho,
  • de modo a solicitar a autorização para iniciar os testes em seres humanos.

Ele disse que a vacina de baixa dosagem que a empresa esperava desenvolver poderia ser adequada para produção em massa nas instalações existentes da CureVac.

Em um comunicado na semana passada, a CureVac disse que

  • o demissionário diretor geral Daniel Menichella
  • havia sido convidado à Casa Branca para um encontro com o presidente Trump
  • para discutir estratégias e oportunidades sobre a produção de uma vacina contra o coronavírus.

“Estamos convencidos de que conseguiremos desenvolver uma poderosa vacina em poucos meses”, disse Menichella em uma declaração.

Em resposta à notícia, Karl Lauterbach, importante político alemão e professor de economia sanitária e epidemiologia, tuitou:

“A venda exclusiva de uma possível vacina para os EUA deve ser evitada por qualquer meio. O capitalismo tem limites”.

 

Andrew Dunn headshot

 

Thomas Colson e Andrew Dunn

Fonte: http://www.ihu.unisinos.br/597208-trump-teria-tentado-recrutar-cientistas-da-alemanha-para-ter-uma-vacina-exclusiva

 

 

 

Leia mais:

 

2 comments to Trump teria tentado recrutar cientistas da Alemanha para ter uma vacina exclusiva

  • Irene Cacais

    O semanário “Der Spiegel” também publicou matéria afirmando que Trump queria o remédio/vacina da firma CureVac exclusivamente para os Estados Unidos.

  • EDNALDO DOS SANTOS COSTA

    “O capitalismo tem limites.” E como tem limites. A começar que o capitalismo não se sustenta em período de crise. Ele se acha “o tal” em época de bonança. Na primeira tempestade já foge e procura abrigo. E o abrigo é o Estado.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>