As lágrimas do Papa Francisco

 

Padre José Luís Rodrigues, 09/10/2019 – Foto: Daqui

Comoveu muito ver o Papa Francisco chorarChorou no momento em que fazia cardeal a D. Sigitas Tamkevicius, arcebispo de Kaunas (segunda maior cidade da Lituânia), que foi feito prisioneiro pelo regime comunista, enviado para um gulag (campo de concentração) e condenado a trabalhos forçados. A sua culpa era a de ser cristão e defender a liberdade contra a opressão de um regime injusto.

Não é novo vermos o Papa Francisco chorar. Sobretudo quando está perante situações de sofrimento humano. Chorou em Santa Marta por um grupo de cristãos que tinham sido crucificados, chorou pelos rohingyas quando esteve de visita a Myanmar, chorou perante as vítimas de abuso sexual..Estas são as lágrimas que vimos e cujos motivos conhecemos. Quantas lágrimas chorará silenciosamente o papa, pelo mundo e pela Igreja, sem que as conheçamos. Decidamo-nos a rezar pelo papa. – P.e Hugo Gonçalves, do patriarcado de Lisboa

EIS O ARTIGO

As lágrimas de Francisco

As lágrimas de Francisco são o preço da fidelidade ao Evangelho, que requer entrega corajosa para remar contra a corrente. Quem chora neste caso leva uma vida de sobressalto abalada quotidianamente

  • por quem não se interessa com o Evangelho e o exemplo sofrido do Mestre,
  • mas com a vida da chocadeira das mordomias que os tachos, os cargos, os títulos, o poder sempre conferem.

As lágrimas de Francisco são o sinal das chagas da alma,

  • causadas pela teimosia dos perseguidores que se matam pela forma e não pelo conteúdo.
  • Não querem saber das vítimas injustiçadas deste mundo desigual,
  • antes preferem a mentira das fachadas requintadas pelo ouro comprado com o sangue dos indefesos.

O Papa chora por causa deste mundo cruel, desumanizado, carregado de violência contra a vida inteira. E que a sua/nossa Igreja tantas vezes assobia para o lado.

As lágrimas do Papa

  • refletem todo o sofrimento de um ancião que aceitou carregar a cruz
  • de uma Igreja Católica cada vez mais remetida para dentro de si mesma.

Parece

  • preferir ser para sempre imutável,
  • pois, cheia de si,
  • despreza singelamente o pulsar da constante novidade que o Espírito de Deus não para de fazer germinar na vida multicolorida da humanidade.

As lágrimas de Francisco

  • são o sinal fortíssimo de alguém que sente o peso da Cruz,
  • quando podia estar sossegado no eldorado da sua reforma como fazem a maioria dos altos dignatários da Igreja.

Ele chora as suas derrotas, os insucessos porque a teimosia gelou os corações da maioria, que se organiza em grupos de guerrilheiros para minarem, achincalhar e destruíram a abertura das portas e janelas da Igreja Católica

  • aos pobres,
  • aos refugiados,
  • aos habitantes da Amazónia,
  • aos divorciados,
  • aos recasados,
  • aos sacerdotes proscritos
  • e a todos os que estão nas periferias do mundo.

O Papa chora por cada um de nós, que diante da verdade preferimos o engano e a mentira porque é mais cómodo. A conversão constante dá trabalho e lança-nos no caminho da ação, por isso, estar quieto e contentar-se com o que há é suficiente.

As lágrimas deste ancião valem mais do que todos os discursos do mundo. É o sinal do grito/alerta para a transformação da vida, porque o tempo e o modo da nossa existência gemem agoniados por cura e salvação.

 

 

Padre José Luís Rodrigues

pároco, jornalista, escritor e conferencista na Ilha da Madeira

https://funchalnoticias.net

 

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>