Acordo do “Brexit” chumbado (não aprovado) pelo parlamento Britânico

Foi a maior derrota parlamentar para um primeiro-ministro britânico na era moderna. Oposição anuncia moção de censura e União Europeia lamenta chumbo do acordo.

Os deputados britânicos chumbaram esta terça-feira o acordo para uma saída ordenada alcançado entre o Reino Unido e a União Europeia.

Um total de 432 parlamentares votaram contra o entendimento. Apenas 202 pronunciaram-se favoravelmente.

 

Foi a maior derrota parlamentar para um primeiro-ministro britânico na era moderna, por 230 votos de diferença.

Este resultado significa que muitos deputados do Partido Conservador, da primeira-minstra Theresa May, votaram contra o acordo para o Brexit.

May lamentou a decisão.

“O Governo ouviu o que o Parlamento disse hoje, mas peço aos deputados que ouçam o povo britânico”, apelou a chefe do Governo.

O Partido Trabalhista, na oposição, já anunciou uma moção de censura ao Governo de Theresa May, que tem reduzidas hipóteses de ser bem-sucedida por falta de apoio dos restantes deputados.

“Esta é uma derrota catastrófica. O Parlamento entregou o seu veredito sobre o acordo dela. Atrasar e negar chegou ao fim da linha”, declarou o líder trabalhista, Jeremy Corbyn.

Na resposta, Theresa May já disse acreditar que o seu Governo tem a confiança do Parlamento.

A rejeição do acordo para o Brexit mergulha o Reino Unido numa das suas maiores crises políticas em décadas.

A saída do Reino Unido da UE está marcada para 29 de março.

Numa primeira reação, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, lamentou a decisão do Parlamento britânico e pede ao Reino Unido que clarifique as suas intenções o mais depressa possível.

“O tempo está quase a esgotar”, escreveu Jucker no Twitter.

Jean-Claude Juncker

@JunckerEU

I take note with regret of the outcome of the vote in the @HouseofCommons this evening. I urge the to clarify its intentions as soon as possible. Time is almost up http://europa.eu/rapid/press-release_STATEMENT-19-432_en.htm 

3,083 people are talking about this

No debate que antecedeu a votação, o líder trabalhista tinha defendido que

  • a melhor solução para resolver o actual bloqueio parlamentar
  • era convocar eleições gerais.

No seu discurso na Câmara dos Comuns, Jeremy Corbyn apelou aos membros da câmara parlamentar que

  • “votem contra este acordo”, um acordo que, para o líder trabalhista,
  • é “um acordo mau para a economia, para a democracia e para o país”.

“O debate de hoje é o culminar de um dos processos parlamentares mais caóticos que vivi nesta casa”, começou por dizer o principal líder da oposição, que recordou que “um dos antigos ministros para o Brexit” tinha prometido um plano “detalhado, preciso e substantivo”.

Caracteristicas que, de acordo com o líder do “Labour”, não correspondem às do acordo que May submete ao voto esta terça-feira.

De acordo com o líder trabalhista, o acordo de May não protege os trabalhadores que temem que a saída da União Europeia.

Por sua vez, Theresa May acusou, ainda antes da votação, o líder trabalhista de não apresentar uma alternativa credível, acusando-o de falta de coerência.

“Tudo o que faz é para evitar decisões difíceis”, afirmou a primeira-ministra, expondo várias contradições do líder da oposição trabalhista.

“Ele falhou na sua responsabilidade de apresentar uma alternativa credível a este governo”, porque não se “importa se saímos com acordo ou sem, porque só se importa em continuar com a disrupção para chegar a eleições antecipadas”, tinha dito a primeira-ministra.

 

Fonte: https://rr.sapo.pt/noticia/137475/acordo-do-brexit-chumbado-pelo-parlamento-britanico

 

LEIA MAIS:

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>