Em um presépio. Reflexão de José Antonio Pagola

José Antonio Pagola, 24 de Dezembro

Imagem: riacho – Sapo

A leitura que a Igreja propõe para esta Noite de Natal é o Evangelho de Jesus Cristo segundo: Lucas, 2, 1-14.

O teólogo espanhol José Antonio Pagola comenta o texto.

 

Eis o texto.

Segundo o relato de Lucas, é a mensagem do Anjo aos pastores que nos oferece as chaves para ler, a partir da fé, o mistério que se encerra em um menino nascido em estranhas circunstâncias nos arredores de Belém.

É de noite. Uma claridade desconhecida ilumina as trevas que cobrem Belém. A luz não desce sobre o lugar onde se encontra o menino, mas envolve os pastores que escutam a mensagem. O menino fica oculto na escuridão, em um lugar desconhecido. É necessário fazer um esforço para descobri-lo.

Estas são as primeiras palavras que ouviremos:

“Não tenhais medo! Eu vos anuncio uma grande alegria, que será também a de todo o povo”.

É algo muito grande o que aconteceu. Todos temos motivo para nos alegrarmos. Esse menino não é de Maria e de José. Nasceu para todos nós. Não é apenas de uns poucos privilegiados. É para todas as pessoas.

Nós, cristãos, não devemos monopolizar essas festas. Jesus é um

  • daqueles que o seguem com fé
  • e daqueles que o esqueceram,
  • daqueles que confiam em Deus
  • e dos que duvidam de tudo.

Ninguém está sozinho frente a seus medos. Ninguém está sozinho em sua solidão. Existe Alguém que pensa em nós.

Assim proclama o mensageiro: “Hoje nasceu para vós o Salvador, que é o Messias, o Senhor”.

Não é o filho do imperador Augusto, dominador do mundo, celebrado como salvador e portador da paz graças ao poder de suas legiões. O nascimento de um poderoso não é boa notícia em um mundo em que os fracos são vítimas de todos os tipos de abuso.

Esse menino nasce em um povoado submetido ao Império.

  • Não tem cidadania romana.
  • Ninguém espera em Roma o seu nascimento.
  • Mas é o Salvador de que precisamos.
  • Não estará ao serviço de nenhum César.
  • Não trabalhará para nenhum império.
  • Só buscará o reino de Deus e a sua justiça.
  • Viverá para tornar a vida mais humana.

Nele, este mundo injusto encontrará a salvação de Deus.

Onde está esse menino? Como o podemos reconhecer? Assim diz o mensageiro: “Isto vos servirá de sinal: encontrareis um recém-nascido, envolto em faixas e deitado numa manjedoura”.

  • O menino nasceu como um excluído.
  • Seus pais não conseguiram encontrar um lugar acolhedor para ele.
  • Sua mãe deu à luz a ele sem a ajuda de ninguém.
  • Ela mesmo se valeu, como pôde, para envolvê-lo em panos e deitá-lo em um presépio.

Nesse presépio, Deus começa a sua aventura entre os homens.

  • Não o encontraremos nos poderosos, mas sim nos fracos.
  • Não está no grande e espetacular, mas sim no pobre e no pequeno.

Ouviremos a mensagem: vamos a Belém. Voltemos às raízes da nossa fé. Busquemos a Deus onde ele se encarnou.

 

Imagem relacionada

 

 

 

A todos os nossos leitores, espalhados pelos 5 continentes, nossos Votos de Feliz Natal e Bom 2019:

VEM SENHOR JESUS… e ajuda-nos a fortalecer a Fé e a Esperança. Abre nosso coração para um Amor concreto, que se torne ação para um mundo menos egoísta, excludente e cruel. 

João Tavares – Editor

 

 

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>