A lição de Osorno: leigos resolvem falar e agir

“A IGREJA CHILENA NÃO É CAPAZ DE REVERTER SITUAÇÕES NEGATIVAS”

 

José Agustín Cabré, 8 de junho de 2018

Foto: Os leigos de Osorno RD 

Tradução: Orlando Almeida

Os Leigos de Osorno “deram uma lição que deve ser imitada por outras comunidades”

“… é legítimo perguntar-se: onde está a Conferência Episcopal? Existe de fato o Comitê Permanente dos bispos? Serve para alguma coisa a Nunciatura que se viu ultrapassada e vê pela janela que outros tiveram de assumir as responsabilidades que lhes correspondiam?”

 

 

Não se deve olhar com olhos rotineiros e coração fraco o que está acontecendo na comunidade católica de Osorno. Uma situação que vai além dos seus limites e abrange todo o país e a igreja na sua totalidade.

Nestes dias espera-se que delegados oficiais da cúria de Roma venham ao Chile para lavar manchas de óleo, olhar debaixo do assoalho e alterar os rumos.

Com isto confirma-se que a Igreja chilena

  • é incapaz de reverter situações negativas
  • enfrentando a verdade,
  • reconhecendo erros
  • e fazendo propostas para o futuro.

Que fracasso! A solução tem de vir de Roma! Por isso é legítimo perguntar-se: onde está a Conferência Episcopal? Existe de fato o Comitê Permanente dos bispos? Serve para alguma coisa a Nunciatura que se viu ultrapassada e vê pela janela que outros tiveram de assumir as responsabilidades que lhes correspondiam?

Desafio dos leigos ao bispo de Osorno. Foto: periodista digital

 

O que há de mais positivo de toda esta confusão é o empoderamento da comunidade leiga. Sem a voz, a pressão e as razões do laicado organizado, não teria sido possível a cura que começa a ser dada a essa ferida.

Pode-se fazer a crítica de que tem sido um grupo reduzido o que tem estado alerta para que não lhes continuem a passar gatos por lebres. Mas quase sempre tem sido assim nas mudanças históricas positivas: um núcleo visionário, audaz, fortalecido por um ideário claro e rebelde a qualquer conformismo, acaba por mobilizar as massas geralmente gregárias até que estas se convertem em movimento provocador para novas teses que precisam ser transformadas em realidades.

Bom para os leigos de Osorno. Eles deram uma lição que deve ser imitada por outras comunidades. A palavra de ordem é: nunca mais pastores tirados do armário clerical; nunca mais rebanhos de ovelhas que seguem quem leva o sininho; nunca mais a passividade doentia daqueles que olham a vida social e eclesial como o gato olha a televisão: ele vê figuras que se movem e não entende absolutamente nada.

As comunidades cristãs devem assumir o seu protagonismo e superar o clericalismo que as afoga, entontece e submete, esquecendo que a sua missão é de ser servos e não senhores da comunidade.

 

 

Imagem relacionada

 

José Agustín Cabré

Fonte: http://www.periodistadigital.com/religion/opinion/2018/06/08/la-leccion-de-osorno-iglesia-religion-dios-jesus-papa-chile-barros.shtml

 

 

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>