Sínodo da Amazônia, ok ao documento com questionário

Iacopo Scaramuzzi – Vaticano- 14/04/2018

Foto: Um momento da primeira reunião do Conselho pré-sinodal para a Amazônia.      ANSA

Na quinta e na sexta-feira, a segunda reunião preparatória, presidida pelo Papa, após a abertura em Puerto Maldonado, no Peru.

 

A segunda reunião preparatória do Sínodo sobre a Amazônia, sínodo que acontecerá em 2019, – a primeira depois da realizada em Puerto Maldonado (Amazônia peruana) – que ocorreu na quinta e na sexta-feira (12-13 de abril) no Vaticano, foi presidida pelo Papa Francisco e aprovou o documento preparatório da assembleia que, como já é costume no pontificado de Jorge Mario Bergoglio, inclui um questionário final.

Na reunião, presidida pelo Papa na secretaria do Sínodo, participaram os 18 membros do Conselho Sinodal que Francisco tinha nomeado em 8 de março –  entre os quais

  • o cardeal brasileiro Claudio Hummes, presidente da Rede eclesial  Pan-amazônica,
  • o Cardeal Peter Kodwo Appiah Turkson, prefeito do Dicastério do Vaticano para o Serviço do Desenvolvimento humano integral,
  • o “ministro das Relações Exteriores” da Santa Sé, Paul Richard Gallagher,
  • Dom. Erwin Kraeutler, missionário austríaco no Brasil, bispo emérito do Xingu,
  • e vários bispos provenientes da Colômbia, do Peru, da Venezuela, do Equador e da Bolívia – coadjuvados por outros 13 outros especialistas em questões amazônicas, alguns dos quais pertencentes à Rede Eclesial Pan-amazônica – REPAM.

 O cardeal Lorenzo Baldisseri, secretário do Sínodo, abriu os trabalhos e definiu a Amazônia como um jardim de imensas riquezas e recursos naturais, a terra mãe dos povos indígenas, com uma história e um rosto inconfundível, como relata Vatican News. Terra ameaçada pela ambição sem limites e pela impaciência de domínio dos poderosos.

 

 

Nas sessões de trabalho – lê-se num um comunicado divulgado hoje pela Sala de imprensa do Vaticano – foi examinado o projeto de Documento Preparatório para a Assembleia especial, que terá como tema: “Amazônia: novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral”.

Os membros do Conselho

  • manifestaram o seu apreço pelo texto, preparado pela secretaria geral do Sínodo com a ajuda dos especialistas,
  • e ofereceram sugestões úteis para melhorá-lo.

No debate foi enfatizada a importância da região pan-amazônica para todo o planeta.

Em particular, os membros e os peritos discutiram

  • sobre a situação pastoral do território
  • e sobre a necessidade de abrir novos caminhos para uma inculturação mais incisiva do Evangelho entre as populações que vivem lá, em particular as indígenas.

Em segundo lugar,

  • eles refletiram sobre a crise ecológica que afeta a região
  • e salientaram a necessidade de promover uma ecologia integral, na linha traçada pela encíclica “Laudato si’”.

Ao final da discussão, o Conselho pré-sinodal aprovou o Documento Preparatório, que inclui um questionário final. Posteriormente, o texto será enviado às conferências episcopais e aos outros organismos de direito para dar início à consulta pré-sinodal.

Ao término dos trabalhos, o Papa – finaliza o comunicado do Vaticano – agradeceu aos membros do Conselho e aos outros participantes pelas suas contribuições e pelo o espírito de comunhão manifestado durante a reunião.

 

Imagem relacionadaAmazônia abrange 8 Países e 9 Estados brasileiros – Foto: Rede Tiradentes

O Papa, que tinha anunciado a intenção de convocar um Sínodo especial sobre a Amazônia aos bispos peruanos em visita ad limina apostolorum, em maio do ano passado, tinha depois formalizado o anúncio durante o ‘Angelus’, no dia 15 de outubro subsequente:

“Acolhendo o desejo de algumas Conferências episcopais da América Latina, assim como a voz de muitos pastores e fiéis de outras partes do mundo” – disse ele na ocasião aos fiéis – “decidi convocar uma Assembleia especial do Sínodo dos bispos para a Região Pan-amazônica, que terá lugar em Roma em outubro de 2019.

O principal objetivo desta reunião é

  • identificar novos caminhos para a evangelização dessa porção do Povo de Deus,
  • especialmente dos indígenas, muitas vezes esquecidos e sem a perspectiva de um futuro tranquilo, também devido à crise da floresta amazônica, pulmão de capital importância para o nosso planeta.

Que os novos santos intercedam por este evento eclesial, para que, no respeito à beleza da criação, todos os povos da terra louvem a Deus, Senhor do universo, e por Ele iluminados percorram caminhos de justiça e de paz”.

Ao concluir o encontro com as populações indígenas durante a visita a Puerto Maldonado, às portas da Amazônia peruana, em janeiro passado, o Papa, em seguida, tinha anunciado: “A primeira reunião de pré-sinodal terá lugar aqui, nesta tarde”.

Por fim, em 8 de março passado, junto com a nomeação dos membros do conselho pré-sinodal, o Papa definiu também o título da assembleia de outubro de 2019: “Amazônia: novos caminhos para a Igreja e para a ecologia integral”.

 

 

Iacopo Scaramuzzi

http://www.lastampa.it/2018/04/14/vaticaninsider/ita/nel-mondo/sinodo-sullamazzonia-ok-al-documento-preparatorio-con-questionario-y2ZNA2fPIhB3Zbz0hEopfO/pagina.html

 

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>