Quase meio milhar de sacerdotes se revoltam contra Alencherry, acusado de conspiração, abuso de confiança e malversação

PEDEM QUE O ARCEBISPO SIRO-MALABAR SE AFASTE ATÉ QUE O CASO SEJA RESOLVIDO: O cardeal poderia ter vendido terras da diocese “de forma não transparente”

Cameron Doody, 15 de março de 2018

Foto: Cardeal George Alencherry, arcebispo-mor de Ernakulam-Angamaly Agencies

O Tribunal Alto de Kerala rechaçou os argumentos esgrimidos pelo purpurado de que só o Papa pode iniciar um processo contra ele e de que ele tem autoridade suprema sobre os ativos eclesiásticos”

Tradução: Orlando Almeida

Centenas de sacerdotes da Igreja Siro-Malabar amotinaram-se contra o cardeal George Alencherry, depois que ele foi acusado de conspiração, abuso de confiança e malversação de dinheiro. Chegou a 448 o número de sacerdotes que assinaram um manifesto exigindo que o arcebispo de Ernakulam-Angamaly se afaste até que seja resolvido o caso em que é acusado pela perda de até 13 milhões de dólares numa série de operações suspeitas de compra e venda de terras.

Segundo o que foi publicado pela mídia local, o Tribunal Superior de Kerala decidiu na semana passada que há indícios razoáveis ​​de que o cardeal cometeu os crimes citados e ordenou à polícia que procedesse à sua imputação.

Assim, decidiu que Alencherry e dois outros sacerdotes venderam a um empresário, “por um preço muito baixo“, terrenos pertencentes à arquidiocese de Ernakulam-Angamaly, na cidade de Kochi, e que estas vendas foram realizadas de forma não transparente.

Embora um destes terrenos tenha sido avaliado em quase 4,2 milhões de dólares, os proventos da sua venda aparecem nas contas da arquidiocese com o valor de apenas 1,4 milhão, ficando assim o montante de 2,8 milhões de dólares “envolto no mistério”, segundo a denúncia que deu origem ao caso.

O tribunal de Kerala também rejeitou os argumentos apresentados pelo cardeal de que só o Papa pode abrir um processo contra ele, e de que ele é a autoridade máxima no que tange aos bens eclesiásticos.

Todavia a polícia até ao momento ainda não entregou as intimações a Alencherry, alegando que tem de esperar um informe do Ministro da Justiça de Kerala, mas corre o risco – como já alertou o Tribunal Superior – de incorrer em desacato a uma ordem judicial. Fato que não fez mais do que aumentar os protestos de sacerdotes e leigos, que não querem que Alencherry continue à frente da arquidiocese.

 

Além de solicitar o seu afastamento, centenas de sacerdotes também fizeram na sexta-feira passada demonstrações nas imediações da residência de Alencherry, ação em que foram contestados por alguns defensores do cardeal.

Uma divisão mais do que evidente na arquidiocese que provocou a intervenção do Conselho dos Bispos Católicos de Kerala (KCBC, em inglês), que formou um comitê de mediação – presidido pelo arcebispo-mor da Igreja Siro-Malankar, o cardeal Baselios Cleemis –  que tentará arbitrar entre todas as partes para resolver a disputa.

 

Resultado de imagem para Cameron Doody

 

Cameron Doody

Fonte: http://www.periodistadigital.com/religion/mundo/2018/03/15/religion-iglesia-mundo-india-centenares-curas-se-amotinan-cardenal-alencherry-conspiracion-abuso-confianza-malversacion.shtml

 

 

.

Leia Mais:

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>