Papa Francisco convida para Dia especial de Oração e Jejum pela Paz

Imagem relacionada

“As vitórias obtidas com a violência são falsas vitórias”. Diante da continuação de inúmeros conflitos em diversas partes do mundo, o Papa Francisco no Angelus deste domingo voltou a condenar a violência e convocou um Dia de Jejum e Oração pela Paz.

“E agora um anúncio: diante da trágica continuação de situações de conflito em diversas partes do mundo, convido todos os fiéis a um Dia especial de Oração e Jejum pela Paz em 23 de fevereiro próximo, sexta-feira da Primeira Semana da Quaresma”.

“O ofereceremos em particular pelas populações da

  • República Democrática do Congo
  • e do Sudão do sul.

Como em outras ocasiões similares, convido também

  • os irmãos e irmãs não católicos e não cristãos
  • para se associarem a esta iniciativa nas modalidades que considerarem mais oportunas, mas todos juntos”.

O Santo Padre recordou que “o nosso Pai Celeste escuta sempre os seus filhos que gritam a Ele na dor e na angústia, “cura os corações feridos e enfaixa suas feridas””.

O Pontífice dirigiu um apelo, para que também cada um de nós ouça este grito e que cada um, diante de Deus, pergunte na própria consciência: “O que eu posso fazer pela paz?”:

“Certamente podemos rezar; mas não só. Cada um pode dizer concretamente ‘não’ à violência naquilo que depender dele ou dela. Porque as vitórias obtidas com a violência são falsas vitórias; enquanto trabalhar pela paz faz bem a todos.

Com informações do Vatican News

 

 

 

 Foto: CRB

Oração pela paz

Senhor Deus de Paz, escutai a nossa súplica!

Tentamos tantas vezes e durante tantos anos resolver os nossos conflitos
com as nossas forças e
também com as nossas armas;
tantos momentos de hostilidade e escuridão; tanto sangue derramado;
tantas vidas despedaçadas;
tantas esperanças sepultadas…

Mas os nossos esforços foram em vão.
Agora, Senhor, ajudai-nos Vós!

Dai-nos a paz,
ensinai-nos a paz,
guiai-nos para a paz.

Abri os nossos olhos e os nossos corações e dai-nos a coragem de dizer:
«nunca mais a guerra»; «com a guerra, tudo fica destruído»!

Infundi em nós a coragem de realizar gestos concretos para construir a paz.

Senhor, Deus de Abraão e dos Profetas,
Deus Amor que nos criastes e
chamais a viver como irmãos,
dai-nos a força para sermos cada dia
artesãos da paz;
dai-nos a capacidade de olhar com benevolência
todos os irmãos que encontramos no nosso caminho.

Tornai-nos disponíveis para ouvir
o grito dos nossos cidadãos
que nos pedem para transformar
as nossas armas em instrumentos de paz,
os nossos medos em confiança e
as nossas tensões em perdão.

Mantende acesa em nós
a chama da esperança para efetuar,
com paciente perseverança,
opções de diálogo e reconciliação,
para que vença finalmente a paz.

E que do coração de todo o homem sejam banidas estas palavras:
divisão, ódio, guerra!

Senhor, desarmai a língua e as mãos,
renovai os corações e as mentes,
para que a palavra que nos faz encontrar seja sempre «irmão»,
e o estilo da nossa vida se torne:
shalom, paz, salam! Amém.

(Papa Francisco)

 

Fonte: 

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>