Ai de nós se não houvesse críticos da religião, que chamam a atenção para aspectos das religiões tantas vezes ridículos, supersticiosos e inumanos!
Assim, o crente até com a crítica soez e boçal saberá aprender, para exprimir o sentido correto dos textos, aplicando os métodos científicos, exegético-hermenêuticos.