“A mudança mais urgente na Igreja é a renovação do clero”

Resultado de imagem para Renovação do CleroJosé Maria Castillo – 03/12/2017

Foto: Diocese de Quixadá – CE

“Esse problema, que (em seu âmbito) afeta o mundo inteiro, não pode depender do que pensam ou é conveniente a alguns homens em Roma e suas ‘redondezas’”.

A reflexão é de José María Castillo, teólogo espanhol, em artigo publicado por Religión Digital, 02-12-2017. A tradução é de André Langer.

Eis o artigo.

É evidente que o Papa Francisco está mudando, em coisas muito sérias, o exercício do papado. Todos estão vendo isso. E certamente por isso, este Papa está encontrando tanta resistência e não poucos conflitos em determinados ambientes, com personalidades importantes e em algumas esferas de grande renome e poder no clero.

Não vou entrar em mais detalhes sobre este assunto, que é bastante delicado e merece um respeito cuidadoso. De qualquer forma, e aconteça o que for nos próximos anos, tenho a impressão bem fundada de que a partir do Papa Bergoglio o papado não mais será exercido como foi até o dia em que Bento XVI renunciou ao seu cargo.

  • Será melhor?
  • Será pior?
  • Será diferente.

Penso que isso é certo.

Mas a forma de viver e governar do Papa não é o de toda a Igreja. Pelo contrário. Há questões urgentes e inevitáveis que não podem esperar. No momento, limito-me a indicar algumas, que, por outro lado, estão à vista de todos. É importante e urgente atualizar

  • a liturgia,
  • o direito canônico,
  • a vida religiosa,
  • a teologia,
  • a participação dos leigos na gestão das paróquias, nas dioceses, na cúria romana
  • e muitas outras questões que estão aí e que todos veem.

Por mais que haja aqueles que estão relutantes em ver o que é impossível esconder. Não exagero. Nem invento nada.

Imagem relacionada
Padres na Praça de S. Pedro – Foto: Reuters

 

Em todo caso, a mudança mais urgente – parece-me – refere-se à renovação do clero.

  • Cada dia que passa, há menos sacerdotes. E os poucos que vamos ficando (eu não me secularizei) estamos ficando, logicamente, todos os dias mais velhos.
  • Os seminários, os noviciados, estão quase vazios ou foram fechados.
  • Já existem muitas paróquias que não têm pároco. Ou o pároco que elas têm deve atender várias outras paróquias, que podem estar distantes uma da outra.

E isso deve encontrar – e em breve – alguma solução.

  • Essa mudança está sendo preparada?
  • Em que vai consistir?
  • Não seria conveniente informar a Igreja sobre o que se está fazendo para resolver esse problema?

É uma questão que diz respeito a todos os crentes no Senhor Jesus. E todos deveriam ter a oportunidade de contribuir com o seu ponto de vista.

  • Por que não se dá esse passo?
  • O trabalho está sendo feito “por baixo dos panos”?
  • Por que está sendo escondido de nós o que seria bom dar a conhecer e oferecer a oportunidade de saber o que pensa, quer, precisa e espera quem tem necessidade da solução?

Muitos de nós se fazem essas perguntam. Ou, talvez, outras semelhantes, mas relacionadas com o mesmo problema de fundo. Esse problema, que (em seu âmbito) afeta o mundo inteiro, não pode depender do que pensam ou é conveniente a alguns homens em Roma e suas “redondezas”.

Teremos logo uma resposta? E se parece indiscreto inclusive perguntar isso e contá-lo aos outros, então será preciso pensar em soluções que me parecem muito mais sérias.

Não quero dizer que devemos começar a buscar “Novos Paradigmas”. Não sei aonde isso leva. Refiro-me ao “projeto de vida” que Jesus nos deixou, ele que

  • “renunciou à sua posição”
  • e fez-se “escravo de todos”,
  • “como um de nós”,

de acordo com o que nos ensina o Novo Testamento.

Se não estamos dispostos a fazer isso, por que continuamos a ponderar sobre o que não sabemos onde nos leva? Sempre acreditei que Jesus é a “encarnação de Deus”, a “revelação de Deus”, a “humanização de Deus”. Mas acreditar nisso é viver de acordo com o que isso representa e exige. Este é o caminho que eu vejo mais claramente.

 

Resultado de imagem para A mudança mais urgente na Igreja é a renovação do clero. Artigo de José María Castillo

 

José María Castilllo

 

 

Fonte: http://www.ihu.unisinos.br/574296-a-mudanca-mais-urgente-na-igreja-e-a-renovacao-do-clero-artigo-de-jose-maria-castillo

 

 

Leia mais:

 

 

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>