Traduções Textos Litúrgicos.

 O Papa escreve ao cardeal  Sarah sobre  “Magnum Principium”

Lettera del Papa al Card. Sarah su "Magnum Principium" - RV

Alessandro Gisotti – 22/10/2017  – Tradução: Orlando Almeida

Como era de se esperar, a paciência do Papa Francisco, perante os abusos e a teimosia do Cardeal Sarah em termos de Liturgia, se esgotou e ele lhe escreveu uma carta

desautorizando interpretações equivocadas do dito cardeal ao seu último documento:“Magnum Principium”. E Francisco determina, de maneira seca:

“Peço-lhe, por favor,  que providencie  a divulgação desta minha resposta nos mesmos sites e o envio da mesma a todas as Conferências Episcopais, aos Membros e aos Consultores deste Dicastério”  (Nota da Redação)

 

O Papa Francisco enviou uma carta ao cardeal Robert Sarah para “expressar simplesmente” e “claramente” algumas observações acerca do Motu proprio Magnum Principium  sobre  as traduções dos textos litúrgicos e dos textos bíblicos.

No documento – divulgado pela Sala de Imprensa do Vaticano – dirigido ao prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, o Papa sublinha, antes de tudo “a nítida  diferença” que o novo Motu Proprio estabelece

  • entre recognitio (verificação)
  • e confirmatio (confirmação) .

Estes, retoma o Pontífice, não são “sinônimos” nem “intercambiáveis”.

E isso, observa, para

  • “ab-rogar a prática adotada pelo Dicastério depois da Liturgiam authenticam
  • e que exatamente o novo Motu proprio quis mudar”.

Sobre a responsabilidade das Conferências Episcopais de “traduzir fideliter (fielmente ndr) – salienta Francisco – deve-se esclarecer que

  • o julgamento sobre a fidelidade ao latim e as eventuais correções necessárias, era tarefa do Dicastério,
  • ao passo que agora a norma  concede às Conferências Episcopais a faculdade de julgar  a bondade e a coerência de um ou outro termo nas traduções do original, ainda que em diálogo com a Santa Sé”.

A confirmação – acrescenta o Papa – “não supõe portanto um exame detalhado palavra por palavra, exceto nos casos óbvios que podem ser apresentados aos Bispos para uma sua ulterior reflexão”.

Isto “vale em particular para as fórmulas relevantes, como para as Orações Eucarísticas e especialmente as fórmulas sacramentais aprovadas pelo Santo Padre”.

Nesse sentido – reitera o Papa Francisco –

“a recognitio indica apenas a verificação e a salvaguarda da conformidade com direito e a comunhão da Igreja”.

É por isso que – acrescenta –

“o processo de traduzir os textos litúrgicos relevantes (por exemplo, fórmulas sacramentais, o Credo, o Pai Nosso) em uma língua – a partir da qual são considerados traduções autênticas –  

  • não deveria  levar a um espírito de ‘imposição’ ás Conferências Episcopais de uma dada tradução feita pelo Dicastério,
  • porque isso lesaria o direito dos Bispos”.

 Para o Papa, portanto, é “inexato atribuir à confirmatio a finalidade da recognitio  (ou seja, “verificar e salvaguardar a conformidade ao direito”).

A confirmatio – anota ainda o Papa – “não é um ato puramente formal, mas sim necessário para a edição do livro litúrgico ‘traduzido’: é concedida depois que a versão foi submetida à Sé Apostólica para a ratificação da aprovação dos Bispos, num espírito de diálogo e de ajuda, para refletir se e quando isto for necessário, respeitando-se os direitos e deveres, considerando a legalidade do processo seguido e as suas modalidades”.

O Papa refere-se no final à nota “Commentaire”, transmitida pelo cardeal Sarah ao Papa em 30 de setembro passado, e “publicada em alguns sites web, e erroneamente atribuída à sua pessoa” [card . Sarah].

“Peço-lhe, por favor,  – conclui Francisco, dirigindo-se ao cardeal – que providencie  a divulgação desta minha resposta nos mesmos sites e o envio da mesma a todas as Conferências Episcopais, aos Membros e aos Consultores deste Dicastério”.

 

Alessandro Gisotti ن

 

Alessandro Gisotti

Fonte: http://it.radiovaticana.va/news/2017/10/22/_liturgia_papa_scrive_a_card_sarah_su_%E2%80%9Cmagnum_principium%E2%80%9D/1344531

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>