O Papa refunda o Instituto sobre matrimônio e família querido por Wojtyla

ANDREA TORNIELLI –  19/09/2017

Foto: Francisco refunda o Instituto sobre matrimônio e família querido por Wojtyla

Com um motu proprio Francisco faz nascer o novo “Pontifício Instituto Teológico de João Paulo II”, ampliando o espectro de competências e atividades seguindo a trilha traçada pelo antecessor e com o olhar voltado para Amoris laetitia

Tradução: Orlando Almeida

O Papa Francisco com a carta apostólica em forma de motu proprio, datada de 8 de setembro de 2017 e divulgada em 19 de setembro, refunda o instituto de estudos sobre o casamento e a família querido por São João Paulo II, ampliando o seu campo de ação. O documento, intitulado  Summa familiae cura, lembra que o Papa Wojtyla, depois do Sínodo dos bispos de 1980 e da exortação Familiaris Consortio de 1981, tinha dado forma estável ao “Instituto Pontifício João Paulo II para estudos sobre matrimônio e família”, que funciona  junto à Universidade Lateranense.

Hoje, após os dois Sínodos celebrados em 2014 e 2015 dedicados à família, e após a publicação da exortação de Amoris laetitia, a Igreja chegou “a uma consciência renovada do evangelho da família e dos novos desafios pastorais aos quais a comunidade cristã é chamada a responder”.

“A centralidade da família nos caminhos da “conversão pastoral” das nossas comunidades e da “transformação missionária da Igreja” – escreve Francisco – exige que – mesmo em nível de formação acadêmica – na reflexão sobre o matrimônio e sobre a  família, nunca faltem a perspectiva pastoral e a atenção às feridas da humanidade“.

O Papa Bergoglio reitera que “o bem da família é decisivo para o futuro do mundo e da Igreja” e que é “saudável prestar atenção à realidade concreta” da família, dada amudança antropológico-cultural, que hoje influencia todos os aspectos da vida e requer uma abordagem analítica e diversificada” e “não nos permite limitar-nos a práticas pastorais e missionárias que refletem formas e modelos do passado”.

“No límpido propósito de permanecer fiéis ao ensinamento de Cristo” – continua Francisco – “devemos portanto olhar com entendimento de  amor e com sensato realismo, a realidade da família, hoje, em toda a sua complexidade, nas suas luzes e nas suas sombras. Por estas razões, julguei oportuno dar um novo ordenamento jurídico ao Instituto João Paulo II, para que a intuição clarividente de São João Paulo II, que quis intensamente esta instituição acadêmica, possa hoje ser ainda  melhor reconhecida e apreciada na sua fecundidade e atualidade”.

O novo Instituto teológico para as Ciências do matrimônio e da família, sempre com o nome de João Paulo II, ampliará o seu campo de interesse, “tanto em termos das novas dimensões da pastoral e da missão eclesial, como em referência ao desenvolvimento das ciências humanas e da cultura antropológica num campo tão fundamental para a cultura da vida”.

O Papa Bergoglio ressalta que o novo Instituto deverá levar em conta a inspiração original que deu origem ao anterior, “contribuindo efetivamente para torná-lo plenamente correspondente às atuais necessidades da missão pastoral da Igreja”. Nos breves artigos, que deverão ser seguidos pelos novos estatutos, enfatiza-se a “relação especial do novo Instituto Teológico com o ministério e o magistério da Santa Sé”, que “será posteriormente valorizada pela relação privilegiada” que estabelecerá

  • com a Congregação para a Educação Católica,
  • com o Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida
  • e com a Pontifícia Academia para a Vida.

    Papa Francisco com jovens esposos – ANSA

E esclarece-se que o Instituto Teológico terá a “faculdade de conferir iure proprio aos seus alunos os seguintes graus acadêmicos:

  • o Doutorado em Ciências sobre Matrimônio e Família;
  • a Licenciatura em Ciências sobre Matrimônio e Família;
  • o Diploma em Ciências sobre Matrimônio e Família”.

Com esta decisão – explica ao Vatican Insider o arcebispo Vincenzo Paglia, Grão-Chanceler do Instituto – o Papa amplia a perspectiva:

  • de uma focalizada apenas na teologia moral e sacramental, 
  • para uma bíblica, dogmática e histórica,

que leva em conta os desafios contemporâneos.  Francisco compreendeu bem a tarefa histórica da família, tanto na Igreja como na sociedade. E a família não é um ideal abstrato, mas uma realidade majoritária  da sociedade, que deve redescobrir a sua vocação na história“.

A referência à continuidade com o instituto anterior, “já de per si bloqueia o caminho – explica Paglia – a uma interpretação que queira atribuir negativamente este ato legítimo de refundação a um distanciamento da inspiração de João Paulo II”.

Finalmente, o Arcebispo ressalta que o Papa indicou os mesmos componentes do atual Instituto como “protagonistas responsáveis pela adequação e remodelação que serão necessárias para alcançar os objetivos da nova entidade”, e que portanto gozam da confiança do Pontífice.

 

Andrea Tornielli

http://www.lastampa.it/2017/09/19/vaticaninsider/ita/vaticano/il-papa-rifonda-listituto-su-matrimonio-e-famiglia-voluto-da-wojtyla-d1WSnQyIBTRkDnYApnDiMI/pagina.html

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>