Tony Mifsud, sj sobre os padres casados: “Creio que seriam uma dádiva para a Igreja”

“Os homens casados ​​estão mais perto da vida cotidiana do que nós, os sacerdotes”  

Cameron Doody, 13 de junho de 2017

Tony Mifsud, sj, diretor de ‘Mensaje’. Foto:Periodista digital

“Creio que seriam uma dádiva para a Igreja”. Tony Mifsud, sj, diretor da prestigiosa revista chilena Mensaje, referiu-se nestes termos aos por enquanto hipotéticos padres casados. “Talvez por agora não, mas em breve será necessária, e em longo prazo pode ser que venha” – opinou o jesuíta acerca da possibilidade de que a Igreja chegue um dia a ordenar padres  homens já casados.

Tradução: Orlando Almeida

Em conversa com o jornal chileno La Tercera,  Mifsud refletiu sobre os benefícios que trouxeram os diáconos casados ​​no período após o Concílio Vaticano II, e opinou que a aceitação destes foi suficientemente positiva para fazer com que a Igreja aceite também como sacerdotes homens que assumiram o compromisso do matrimónio.

“Em muitas dioceses a presença de diáconos casados ​​foi muito importante” – disse Mifsud – sobretudo em zonas rurais ou em outras áreas onde ocorre uma falta de vocações. “Acho que é preciso ir se preparando para o próximo passo, se se fizer necessário” – ponderou.  “O fato de haver diáconos casados ​​faz que se esteja aproximando e abrindo a possibilidade do próximo passo”.

¿Ordenación de hombres casados?

http://www.periodistadigital.com/imagenes/2017/04/06/ordenacion-de-hombres-casados_270x250.jpg

 

Quanto ao estágio em que se encontra a proposta de padres casados em nível da hierarquia chilena, Mifsud admitiu não ter nenhum conhecimento especial sobre o assunto, além de que “obviamente é uma questão que está sendo considerada por razões pastorais“.

Razões dentre as quais o jesuíta inclui como a mais importante que “o sacerdócio (é) para servir a comunidade”. “Basicamente, é o serviço da comunhão, uni-la como vida e reconciliação”- assim definiu Mifsud este ministério sacerdotal.

Mas estas considerações fazem que o jesuíta se ponha uma pergunta chave, que é nada menos do que “Como servir melhor a comunidade?”. Sobretudo quandohá uma escassez de sacerdotes e, às vezes, não se pode celebrar a Eucaristia nem a reconciliação“. “Se há falta de sacerdotes” – argumentou Mifsud em resposta a sua própria pergunta –não é uma má ideia começar a pensar em homens casados“.

Um futuro de sacerdotes casados?

 

Mas não é que os padres casados ​​só sirvam para preencher uma lacuna deixada pela falta de vocações entre os homens dispostos a viver uma vida celibatária. Também poriam os dons particulares das suas personalidades e experiências a serviço do Povo de Deus.

“Será muito interessante a maneira de ver que tenha um casado” – acentuou Mifsud  nessa linha. “Por exemplo, na própria pregação. Certamente a maneira de pregar sobre a família terá alguma coisa da sua experiência”.

Sacerdotes casados – In: http://www.periodistadigital.com/imagenes/2014/05/31/sacerdotes-casados.jpg

 

Mas por muita experiência que tenham das realidades da família, ao fim e ao cabo também estão mais próximos da vida cotidiana do que nós, os sacerdotes – reconheceu o diretor de Mensaje. “Às vezes um padre utiliza uma linguagem que as pessoas não entendem, ao passo que um homem casado saberá utilizar uma linguagem que chegue [até elas]”– lembrou o jesuíta.

 

 

Cameron Doody

Cameron Doody

Fonte: http://www.periodistadigital.com/religion/america/2017/06/13/religion-iglesia-mundo-chile-director-revista-mensaje-tony-mifsud-sj-sobre-los-sacerdotes-casados-creo-que-serian-un-don-para-la-iglesia.shtml

 

 

 

 

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>