Kasper afirma que a ordenação de homens casados ​​já depende das Conferências Episcopais

Cameron Doody, 7 de abril de 2017

Foto: cardeal Walter Kasper -Spiegel

Ele garante que o Papa irá responder favoravelmente aos pedidos dos episcopados

Francisco escreve aos bispos de Malta para agradecer a sua interpretação de ‘Amoris Laetitia’

 Tradução: Orlando Almeida

As propostas para ordenar como sacerdotes homens casados ​​– os viri probati – e admitir aos sacramentos pessoas recasadas ​​vão ganhando cada vez mais força. E só depende das Conferências Episcopais que sejam postas em andamento, segundo os cardeais Walter Kasper e Lorenzo Baldisseri. Este último purpurado escreveu uma carta, em nome do Papa, aos bispos de Malta agradecendo-lhes por suas diretrizes para a aplicação de Amoris Laetitia.

“Temos de considerar se os viri probati são uma oportunidade” – disse o papa numa entrevista recente com o Die Zeit, referindo-se a se certos homens, geralmente casados – ​​e de vida cristã madura e comprovada, com uma ampla experiência em paróquias – podem ter vocação ao sacerdócio. A falta de vocações de homens que querem viver uma vida celibatária – acrescentou o pontífice nessa mesma ocasião – é “um problema enormee, como tal, “a Igreja tem de solucioná-lo“. A Igreja tem sempre de “reconhecer o momento certo em que o Espírito Santo pede alguma coisa”– refletiu o Papa naquele momento.

Para o cardeal Kasper, este alarme de Francisco demonstra que há uma “necessidade imperiosa de ação“. Em conversa com katholisch.de, a página oficial dos bispos alemães, o presidente emérito do Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos considera que um debate sobre a possibilidade de ordenar estes homens casados ​é de uma “necessidade vital”.Não podemos continuar à maneira de sempre“, disse ele, aludindo ao fato de que na Alemanha existem atualmente apenas 40 seminaristas em todo o país. “A discussão é urgentíssima“.

Padres casados e suas Famílias 

Mas a quem compete fazer com que da discussão se passe á ação? Para o cardeal, o Papa na sua entrevista com Die Zeit abriu uma porta. “O Papa pensa que a discussão vale a pena; vê-a com bons olhos” – afirmou Kasper. Mas agora, segundo o cardeal, a bola no campo de várias conferências de bispos nacionais, das quais  Francisco aguarda o próximo passo.

“O Papa quer deixar a decisão para as conferências episcopais” – esclareceu o cardeal alemão. Eles podem “dirigir-se a ele e fazer um pedido” – acrescentou – e “se este pedido for razoável, eu tenho a impressão de que responderá positivamente a ele“. “Agora depende das conferências episcopais– explicou.

In: http://www.periodistadigital.com/imagenes/2017/04/06/uir9w0gj92.jpg

 

Há alguns dias, o também cardeal alemão Reinhard Marx, arcebispo de Munique e Freising, explicava que na sua opinião o apelo do Papa a pensar na ordenação dos  viri probati não poderia ser aplicada à Alemanha, mas sim a contextos “extremos” como o Brasil, onde centenas de milhares de fiéis – em áreas rurais, sobretudo – não têm acesso aos sacramentos devido a uma carência crônica de padres.

Kasper, no entanto, afirma que Marx concordaria com ele em que a falta de seminaristas na Alemanha vem a ser uma das situações “extremas” a que o Papa aludiu em conexão com a possibilidade de ordenar os “homens provados”.

Sobre se Marx fará uma proposta ao Papa para ordenar viri probati, Kasper afirmou que o arcebispo de Munique e Freising “não precisa” de nenhum empurrão.Ele quer que as coisas avancem. Mas não pode intervir em cada igreja local [diocese]. Isso – explicou – tem de ser decidido localmente; aqui é preciso distinguir”.

  

Cardeais allemães Walter Kasper e Reinhard Marx

 

O Papa escreve aos bispos de Malta para agradecer a sua interpretação de Amoris laetitia

Entretanto, o cardeal Lorenzo Baldisseri, o secretário-geral do Sínodo dos bispos, enviou uma carta em nome do Papa Francisco aos bispos de Malta agradecendo por sua interpretação de Amoris Laetitia.

Esta missiva Baldisseri representa mais um forte respaldo à interpretação da exortação apostólica que permite a volta aos sacramentos de católicos divorciados e casados novamente, desde que tenham vivido anteriormente um processo de discernimento da sua situação com um padre e se sintam, na sua consciência, em paz com Deus.

Vale lembrar que as orientações de Malta para a aplicação da ‘Alegria do amor’ são muito semelhantes à interpretação da carta dos bispos da região de Buenos Aires, da qual o próprio Papa escreveu que é muito boa [a] e explicita cabalmente o sentido do capítulo VIII da Amoris laetitia. “Não há outras interpretações” – acrescentou o pontífice. As diretrizes dos bispos Charles Scicluna e Mario Grech também foram publicadas no jornal do Vaticano, L’Osservatore Romano, e foram elogiadas pelo cardeal Vincent Nichols.

Os bispos de Malta:  Charles Scicluna e Mario Grech

Falando com [a revista] América, o arcebispo de Westminster afirmou que lhe agradou o fato de o documento dos bispos de Malta não começar dizendo “E quanto a esta regra ou aquela?”. Não, – continuou: “Começa dizendo que, se esta é a tua realidade e te sentes inquieto – queres saber a tua situação [na Igreja], e o que deverias fazer – então vem e vamos conversar”. “Mas sejamos honestos, sejamos abertos e vejamos aonde chegamos“: aqui está a chave – finalizou Nichols – da interpretação de Scicluna e Grech.

 

Cameron Doody

 

Cameron Doody

 http://www.periodistadigital.com/religion/mundo/2017/04/07/kasper-religion-iglesia-vaticano-baldisseri-divorciados-vueltos-casar-amoris-laetitia-malta-alemania-curas-casados.shtml

 

2 comments to Kasper afirma que a ordenação de homens casados ​​já depende das Conferências Episcopais

  • Irene Cacais

    Tudo muito bonito. Mas eu não entendo: para que ordenar viri probati, quando já há tantos viri probati ordenados, todos estes padres casados pelo mundo afora??

  • sandra

    Concordo Irene. Mas penso que já é um primeiro passo dado.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>