Discurso aos Párocos sobre Matrimônio e Família

 Discurso de Franciosco aos Párocos no Seminário sobre o “novo Processo matrimonial” (discutido e proposto pelo Sínodo dos Bispos sobre o “Matrimônio e a Família”), realizado no Vaticano em outubro de 2015, dia 25 de fevereiro de 2017.

 

Papa Francisco – Foto: LancioGrande -Radio Vaticana

“Antes de tudo, seja vossa preocupação testemunhar a graça do Sacramento do Matrimônio e o bem primordial da família, célula vital da Igreja e da sociedade, mediante a proclamação de que o matrimônio entre um homem e uma mulher é sinal da união esponsal entre Cristo e a Igreja.

Tal testemunho vocês dão quando preparam os noivos ao matrimônio, tornando-os conscientes do significado profundo do passo que estão para realizar, e quando acompanham com solicitude os jovens casais, ajudando-os a viver nas luzes e nas sombras, nos momentos de alegria e naqueles de cansaço, a força divina e a beleza de seu matrimônio.”

“Queridos irmãos,

Tenho a alegria de encontrá-los ao final do curso de formação para os párocos, promovido pela Rota Romana, sobre o novo processo matrimonial. Agradeço ao Decano e ao Pro Decano pelo empenho em favor destes cursos formativos.

O que foi discutido e proposto no Sínodo dos Bispos sobre o tema “Matrimônio e família”, foi recebido e integrado na Exortação Apostólica Amoris laetitia e traduzido em oportunas normas jurídicas contidas em dois específicos documentos:

  • o motu proprio Mitis Iudex
  • e o motu proprio Misericors Jesus.

É uma coisa boa que vocês párocos, por meio destas iniciativas de estudo, possam aprofundar tal matéria, pois são sobretudo vocês a aplicá-la concretamente no contato cotidiano com as famílias.

Na maior parte dos casos, vocês são interlocutores dos jovens que desejam formar uma nova família e casar-se no Sacramento do Matrimônio. E ainda, se dirigem a vocês aqueles cônjuges que, devido a sérios problemas em seu relacionamento,

  • encontram-se em crise,
  • têm necessidade de reavivar a fé
  • e redescobrir a graça do Sacramento;
  • e em certos casos, pedem indicações para iniciar um processo de nulidade.

Ninguém melhor do que vocês conhece e está em contato com a realidade do tecido social no território, experimentando a sua complexidade variegada:

  • uniões celebradas em Cristo,
  • uniões de fato,
  • uniões civis,
  • uniões fracassadas,
  • famílias e jovens felizes e infelizes.

De cada pessoa e de cada situação, vocês são chamados a ser companheiros de viagem para testemunhar e apoiar.

Antes de tudo, seja vossa preocupação testemunhar a graça do Sacramento do Matrimônio e o bem primordial da família, célula vital da Igreja e da sociedade, mediante a proclamação de que o matrimônio entre um homem e uma mulher é sinal da união esponsal entre Cristo e a Igreja.

Tal testemunho vocês dão

  • quando preparam os noivos ao matrimônio, tornando-os conscientes do significado profundo do passo que estão para realizar,
  • e quando acompanham com solicitude os jovens casais, ajudando-os a viver nas luzes e nas sombras, nos momentos de alegria e naqueles de cansaço, a força divina e a beleza de seu matrimônio.

Não deixem de recordar sempre aos esposos cristãos, que no Sacramento do Matrimônio Deus, por assim dizer, se reflete neles, imprimindo a sua imagem e o caráter inapagável de seu amor.

O matrimônio, de fato, é ícone de Deus, criado para nós por Ele, que é comunhão perfeita das três Pessoas do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Que o amor de Deus Uno e Trino e o amor entre Cristo e a Igreja, sua esposa, sejam o centro da catequese e da evangelização matrimonial: por meio de encontros pessoais ou comunitários, programados ou espontâneos, não vos canseis de mostrar a todos, especialmente aos esposos, este “grande mistério” (cfr Ef 5,32).

Enquanto oferecem este testemunho, seja vosso cuidado também sustentar aqueles que se deram conta do fato de que a sua união não é um verdadeiro matrimônio sacramental e querem sair desta situação. Nesta delicada e necessária obra, façam de modo que os vossos fiéis, vos reconheçam

  • não tanto como especialistas de atos burocráticos ou de normas jurídicas,
  • mas como irmãos que se colocam em atitude de escuta e de compreensão.

Ao mesmo tempo, fazei-vos próximos, com o estilo próprio do Evangelho, no encontro e na acolhida daqueles jovens que preferem conviver sem se casar. Eles, no plano espiritual e moral, estão entre os pobres e os pequenos, para os quais a Igreja, nas pegadas de seu Mestre e Senhor, quer ser mãe que não abandona, mas que se aproxima e cuida.

Também estas pessoas são amadas pelo coração de Cristo. Tenham por elas um olhar de ternura e de compaixão. Este cuidado pelos últimos, precisamente porque emana do Evangelho, é parte essencial da vossa obra de promoção e defesa do Sacramento do matrimônio.

A paróquia é de fato o lugar por antonomásia da salus animarum. Assim ensinava o Beato Paulo VI: “A paróquia (…) é a presença de Cristo na plenitude da sua função salvadora. (…) é a casa do Evangelho, a casa da verdade, a escola de Nosso Senhor”. (Discurso na Paróquia da Grande Mãe de Deus em Roma, 8 de março de 1964: Ensinamentos II (1964), 1077).

Queridos irmãos, falando recentemente à Rota Romana, recomendei para que desenvolvessem um verdadeiro catecumenato dos futuros casais, que incluísse todas as etapas do caminho sacramental:

  • os tempos da preparação ao matrimônio,
  • da sua celebração
  • e dos anos imediatamente sucessivos.

A vocês párocos, indispensáveis colaboradores dos Bispos, é principalmente confiado este catecumenato. Vos encorajo a concretizá-lo, não obstante as dificuldades que poderão encontrar.

Agradeço a vocês pelo empenho em favor do anúncio do Evangelho da família. Que o espírito Santo vos ajude a ser ministros de paz e de consolação em meio ao santo povo fiel de Deus, especialmente às pessoas mais frágeis e necessitadas da vossa solicitude pastoral. Enquanto peço a vocês para rezarem por mim, de coração abençoo a cada um de vocês e as vossas comunidades paroquiais”.

 

Francisco - México

Francisco

 Fonte: http://www.news.va/pt/news/discurso-aos-parocos-texto-integral

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>