São Judas Tadeu, santo patrono das causas desesperadas e das causas perdidas

357São Judas Tadeu, santo patrono das causas desesperadas e das causas perdidas, é um de nossos santos narrados no Santo Evangelho. Apesar de ser pouco abordado, tem grande importância, pois foi um dos doze escolhidos. Seu nome é ainda citado na Última Ceia e nos Atos dos Apóstolos.
ZENIT.org – Fabiano Farias de Medeiros

Judas Tadeu nasceu em Caná da Galiléia na Palestina. É filho de Alfeu e Maria de Cleófas que eram parentes de Jesus. Após sua escolha, acompanhou Jesus em todos os seus momentos, dos quais a Sagrada Escritura narra sua fala durante a Última Ceia: “Mestre, por que razão hás de manifestar-te só a nós e não ao mundo?” Jesus respondeu a Judas Tadeu que esta manifestação estaria reservada para aqueles que guardassem a Palavra e fossem fiéis ao seu amor. Judas Tadeu esteve também no Cenáculo em Jerusalém e após a vinda do Espírito Santo sobre eles, partiu para a Galiléia para anunciar os feitos de Jesus.

Após passar pela Galiléia, dirigiu-se para a Samaria e depois para Iduméria evangelizando também muitas outras cidades judaicas. Por volta do ano 50, Judas Tadeu participou do primeiro Concílio de Jerusalém que foi determinante para o cristianismo, pois libertou a Igreja nascente do peso da lei judaica. Passado o Concílio, Judas retomou sua empreitada missionária e percorreu a Mesopotâmia, Síria, Armênia e ao chegar à Pérsia, contou com a companhia do apóstolo Simão, conhecido como “o zelote”. Empreenderam vigorosa evangelização e suas pregações confirmadas pelo testemunho fidedigno de suas vidas converteram a muitos pagãos e adeptos de outras religiões. Também despertou o ódio de muitos pagãos que planejaram contra eles incitando o povo a prendê-los. Assim sucedeu-se e Judas Tadeu e Simão foram presos e obrigados a negar Cristo e adorar a deusa Diana. Judas então brada em alta voz: “Para que fiqueis sabendo que estes ídolos que vós adorais são falsos, deles sairão os demônios e os hão de quebrar”.

Foram então mortos de forma violenta e voraz com golpes de lança e machados por volta do ano 70. Suas relíquias estão guardadas na Basílica de São Pedro, em Roma. Sua festa litúrgica é celebrada em 28 de outubro.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>